Seja Livre

Cuidado com o balde

A Fabi postou este texto originalmente no blog dela, mas como chutar o balde tem muito a ver com liberdade, o post veio parar aqui também.  Há baldes por todos os lados. Baldes sendo chutados, baldes pacientes esperando para serem chutados e até baldes cheios de água e gelo caindo sobre milhões de cabeças. Por todos os lados que eu olho tem gente largando Bh para estudar na Alemanha, pedindo demissão para viver na Austrália, largando carreira para fazer o que ama. Essa história de chutar o balde parece que é coisa dessa nova geração que, cercada pela internet e mergulhada em crises, acabou de descobrir novos modelos de vida em estoque no fundo da loja. Vem comigo que vou te explicar essa metáfora. (mais…)

Por Fabi Soares, atrás
O Projeto

Que cara o Ainda Que Tardia tem?

Se o Ainda Que Tardia fosse uma pessoa, ela seria uma mineira muito curiosa, inquieta, de óculos no rosto, mochilão nas costas, câmera fotográfica na mão, livros acadêmicos na outra e um canvas pregado na parede do quarto. Uma menina que também adora conversar com os outros (em outra língua principalmente), não tem ideia do que é preconceito, gosta de planejar e dar aulas e, quando precisa, faz contas, coordena e bota ordem na casa. Mas o Ainda Que Tardia é um projeto e projetos têm identidade visual: um conjunto de símbolos e imagens que representam visualmente a essência de algo. E se vocês notaram, temos uma identidade visual novinha em folha que a gente quer apresentar para vocês. Ela é a soma da nossa mineiridade, da mineiridade da bandeira (Libertas Quae Sera Tamen, que vem do latim, liberdade ainda que tardia), da nossa vontade de cair no mundo e da sua liberdade. Olha só: identidade visual aqt (mais…)

Por Fabi Soares, atrás
Seja Livre

Quando a realidade bate à porta

A copa acabou e parece que com ela foi-se a minha disciplina em manter posts semanais aqui no blog. Mas fazendo jus ao nome do próprio, cá estou eu de volta, Ainda que Tardia, depois de um dia merda um pouco difícil, de uma semana merda um pouco difícil, mas assim é a vida.  

"O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem"

João Guimarães Rosa

(mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás