Então, gente, virei cliché. Virei uma dessas pessoas que saem do próprio país rumo a uma ilha tropical e resolvem morar lá. Sem grandes perspectivas, sem promessas, sem dinheiro. Mas com uma paixão por aprender mais sobre si mesmo que não abarca esse tipo de preocupação. A princípio achei que essa ilha era Ilhabela. Aí cheguei em Ko Phangan, aqui no Golfo da Tailândia. Quando penso racionalmente todas as dificuldades que vou enfrentar em permanecer aqui, parece loucura fazer isso. E é. Mas parece também loucura maior voltar agora.

Como contei aqui, essa história começou na hora que decidi seguir minha curiosidade relacionada ao Tantra. Consegui acesso à Yogita, uma profissional super especializada e fiz uma sessão. É uma experiência de autoconhecimento incrível. Ao final da sessão perguntei para ela como poderia continuar aprendendo sobre tantra. Ela me falou da Agama Yoga, que é tipo uma universidade da yoga, tem campus em várias partes do mundo, mas a sede é aqui na Tailândia. Por uma “coincidência”, vem a ser uma escola tântrica. Havia um curso de nível 1 de yoga começando no dia seguinte, e ela me convidou para ir assistir a uma aula de teste.

Percebi logo que era isso que eu tinha vindo fazer aqui e ainda não sabia. Cancelei todos os planos que tinha feito e me matriculei no curso. Orçamento nessa hora chorou largado, tinha planejado a parte de dinheiro e já estava apertado sem considerar acomodação e o curso.

O curso é tão intenso que eu quase não consegui me manter atualizando o blog, a página, o tumblr, o instagram e tudo mais. Fazer 6 horas de yoga por dia para uma pessoa sedentária e cheia de questões com o corpo como eu é um desafio enorme. Passei por desafios físicos e emocionais quase todos os dias. E consegui completar o curso.

swami_final_ceremony

Recebendo os rituais de graduação do nível um na cerimônia final. Swami é o professor fundador da Agama, a escola de Yoga.

Além disso, já que não havia até então nenhum workshop de tantra previsto na Agama, e como isso é o assunto que tenho maior interesse em explorar, perguntei de novo à Yogita (que também é professora de yoga na Agama) como poderia aprender mais. Ela me sugeriu tentar reunir algumas mulheres para fazermos um workshop de tantra para mulheres. Consegui, com a ajuda de outras queridas colegas de turma, montar um grupo de 8 mulheres para fazermos o workshop, concomitantemente com o curso de yoga.

workshop_tantra_mulheres

Essas lindas aí são, da esquerda para a direita: Patricia, eu, Laura, Beth, Jess, Larissa e Brie. Criamos laços lindos de empoderamento entre nós. Na foto ainda faltaram Yogita e Birgit.

Foi cansativo e exaustivo combinar isso tudo com 2 horas de trabalho remoto por dia. Aí para piorar resolvi trocar meus serviços (limpeza de casa, no caso) por mais uma massagem tântrica. Meu dia se resumia a yoga, limpeza, workshop, trabalho online, mais yoga, intermináveis aulas teóricas, jantar, cama. Tinha dia que ainda chegava no bangalô barato que estava e ainda tinha que lutar com baratas ou desviar de goteiras. Não foi fácil, mas foi lindo, e me ensinou tanta coisa.

Bem no meio do curso a escola resolveu marcar um workshop, o Tantra Essentials. De novo fiz uma loucura do ponto de vista de grana e fiz o workshop. Foi o que me chacoalhou para a minha vontade de ficar.

Sabe seus medos, seus traumas, suas dificuldades sendo desafiadas todos os dias? E todos os dias o universo te provando que está do seu lado mandando coisas boas, conversas profundas, gente inspiradora? É o que acontece comigo aqui. Diariamente tenho lições de autoconfiança, amor próprio, entrega, perdão, paciência, disciplina. Tudo que sempre soube que precisava aprender e não sabia como. E a Yoga e o Tantra tem me ensinado.

Sinto que meu caminho aqui não acabou e quero fazer tudo que posso de tantra nessa escola. Serão 8 níveis de Yoga, mais 2 workshops, 1 retiro e um treinamento para ser professora de Tantra. Isso tudo demora 9 meses e custa 9 mil dólares (sim, obamas, e não dilmas). E obviamente que não tenho esse dinheiro. Mas já tenho uma planilha com custos e possibilidades, uma delas uma vakinha em que peço para meus amigos e quem mais for generoso me ajudar a fazer pelo menos o primeiro deles.

vakinha

O que posso prometer por agora é compartilhar como puder esses aprendizados. É isso que está no meu propósito, o motivo desse blog e o que me move nessa vida: aprender e provocar mudanças. Acabei descobrindo que essas mudanças estão ligadas a aprender a usar a energia criativa para isso, e isso é o que o Tantra vai me ensinar.

Tem alguma coisa que você sempre quis saber sobre yoga ou tantra mas nunca teve coragem de perguntar? Pode mandar nos comentários.

(Visited 103 times, 1 visits today)