Seja Livre

Por que repetimos padrões

Dez horas da manhã de uma quarta-feira cinzenta em Ko Phangan, golfo da Tailândia. Me chamo Ana Paulla, sou brasileira, 32 anos, e mesmo aqui nesse paraíso consegui a façanha de me estressar. Atualmente tenho cinco (isso mesmo, 5) empregos diferentes. Estou no momento coordenando meu segundo workshop de Tantra de seis dias, trabalhando na administração da escola de yoga que frequento, e também no marketing, e também sendo secretária do fundador da escola, temporariamente. Ah, e criando conteúdo para o UnCollege. Acho que parece óbvio demais que eu não conseguiria dar conta disso tudo ao mesmo tempo. As duas coisas temporárias que estou fazendo (coordenação do workshop e secretariado) são as mais urgentes no momento, e todas as outras eu tento encaixar no tempo que me sobra, quando não estou dormindo ou comendo. Todos os outros três trabalhos são modelo "part time", e antes estavam me tomando poucas horas por dia, e eu achei que conseguiria encaixar os outros dois temporários sem causar um estrago muito grande. Ledo engano. Esse é meu padrão: dizer sim para quase todas as oportunidades que me aparecem. Tenho imensa dificuldade em dizer não para algo que eu acho que vai ser bom pra mim. E sou muito sortuda, porque as oportunidades aparecem. Eu peço, elas aparecem. Estou aqui na Tailândia desde setembro, cancelei minha passagem de volta pro Brasil que seria em dezembro, sem ter um tostão furado pra ficar. E precisava de trabalho que pudesse me sustentar aqui. Eu pedi, e eles apareceram, aos montes. Tanto que não consegui dizer não e agora me sinto culpada de não estar conseguindo fazer tudo que acredito que preciso, do jeito que preciso. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Como aprender a se amar em 5 passos

Como aprender a se amar? Às vezes parece algo óbvio demais para ser dito, mas é imperativo: precisamos aprender a nos amar. Hoje, agora, nesse exato minuto. Talvez você nunca tenha parado pra pensar nisso, talvez você seja melhor nisso do que outras pessoas, talvez desde sempre você soube que precisava fazer isso mas não sabia como. Eu estava no último grupo. Vários motivos (que não vem ao caso no momento) me levaram a um lugar de não amor, de não aceitação, que por consequência me faziam buscar constantemente amor nas outras pessoas. Mas aqui entra outro cliché: não espere que as pessoas te amem se você não se ama. Sim, vai ter gente que vai te amar mesmo que você não se ame, mas o risco de cair em armadilhas é altíssimo. Portanto, se você ainda não se ama, eu conto aqui cinco coisas simples que, quando coloquei em prática, me ajudaram a me amar. 1. Se conheça (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

O caminho da não-violência

Há alguns dias escrevi esse texto aqui sobre empresas que publicam vagas anonimamente, e logo depois tive um feedback de uma afilhada de casamento sobre ele. Ela é empresária e ficou incomodada com o tom do texto, e não foi sem razão. Eu esqueci completamente dos princípios de não-violência quando escrevi do texto. Lendo-o agora consigo perceber claramente que eu poderia ter me comunicado muito melhor se tivesse me lembrado de alguns princípios fundamentais quando queremos realmente nos comunicar com alguém. 1. Empatia (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

5 lições de empreendedorismo da Tailândia

Desde que cheguei na Tailândia tenho prestado atenção a algumas peculiaridades. Provavelmente por estar imersa em uma cultura tão diferente da nossa, com uma língua e um alfabeto completamente desconhecidos pra mim, há algumas coisas que saltam aos olhos. Como não consigo deixar de pensar em termos empreendedores ou melhor, em o que estou aprendendo com cada uma das coisas, achei por bem reunir em um post essas observações, podem vir a ser bastante úteis pra mim no futuro - e espero que para vocês também. Provavelmente essas lições já devem estar escritas em milhares de posts por aí - o que fez diferença pra mim é que as estou vivenciando de uma forma completamente diferente - e surpreendentemente simples.

Lição #1 - Seja direto

(mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Como se organizar para realizar um sonho

Como se organizar para conseguir realizar o que você deseja? Desde que vim pro UnCollege já aprendi e desaprendi tantas coisas. A experiência tem sido tão rica que estava com dificuldade de falar de coisas práticas: eu estava no tempo de fazer e de refletir, não no de documentar. Agora, depois que passou a Launch Phase e estou organizando as coisas pra próxima aventura, a viagem pro Sudeste Asiático, percebi que não tinha falado algo muito importante: como consegui me organizar para vir pra cá em tempo recorde. Resolvi contar essa história e as ferramentas que usei para conseguir realizar um sonho. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Jornada

Trabalho e utilidade

Esses dias precisava escrever um post de blog para o trabalho que ajudasse pessoas que são muito focadas em carreira a enxergar que existe mais da vida do que o trabalho de 9 às 7 (e das coisas que você faz pra esquecer que tem um trabalho de 9 às 7, tipo ir em festas e beber). Mas claro que se eu escrevesse um lindo post sobre como não nascemos pra cumprir funções como máquinas, elas provavelmente ignorariam. Então resolvi pensar em como mostrar a eles que todas as atividades que você pode desenvolver fora do seu horário de trabalho, aquelas coisas que você faz por prazer, podem fazer diferença "para você conseguir um emprego melhor", o tal do "se diferenciar no mercado de trabalho". Porque é isso que quem tem um foco grande carreira está interessado: como não parecer alguém inútil para o trabalho. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

A única certeza da vida é a mudança

Prega-se que as pessoas tem um pavor terrível de mudanças. Sempre tive dificuldade de entender isso, se tudo na vida que vemos, desde que nascemos, é justamente as coisas mudarem ao nosso redor. Crescer é mudar, aprender é mudar, se relacionar com pessoas (familiares, amigos, amores) é mudar, trabalhar é mudar as coisas. Estamos o tempo todo provocando ou sofrendo mudanças entretanto ouvindo dos outros que temos medo delas. Ora, como teríamos medo de algo que nos é tão comum quanto respirar (que também é uma mudança)? [caption id="attachment_330" align="aligncenter" width="500"]Eu tenho medo de lagarta e trator, ambos bem justificados. Eu tenho medo de lagarta e trator, ambos bem justificados.[/caption] (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Aqueles que reclamam e aqueles que fazem

Tenho uma frase que quando digo causo um incômodo profundo em quem ouve: "acredito que existem dois tipos de pessoas no mundo: aqueles que reclamam e aqueles que fazem". E as pessoas se incomodam quando ouvem porque quase sempre quem ouve se enxerga no primeiro tipo de pessoa. E eu também sou o primeiro tipo, e você também. E todos nós somos, algum dia, alguém que reclama mais do que faz. Mas podemos ser alguém que faz mais do que reclama. Sabe o princípio de Pareto? Você pode escolher fazer 80% do tempo em vez de reclamar 80% do tempo. A grande parte das pessoas é da turma do #mimimi que terceiriza a responsabilidade da própria vida, da felicidade, da cidadania, da mudança do país, da melhoria da qualidade de vida, do fim da corrupção... acho que você já entendeu e é desnecessário continuar a lista. A responsabilidade é sua, não é do governo, não é dos seus pais, nem do seu vizinho, nem do seu colega de trabalho, nem do seu chefe, nem do professor, nem do seu marido, nem da sua namorada. É sua mesmo. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Como descobrir o que quero fazer pro resto da vida?

Estamos de volta com a programação anormal deste blog que vos fala, agora repaginadas depois desse período de escassez. Prometemos novos posts ultra-legais já que durante meu processo de elaboração do TCC e da viagem da Fabi pela América Latina coletamos MUITO material legal pra compartilhar por aqui, então segura que vai ter cada vez mais coisa bacana. ESTAMOS DE VOLTA COM TUDO, GALERA! [caption id="attachment_303" align="aligncenter" width="500" class=" "]Pausa para dancinha da vitória de quem finalmente conseguiu terminar o TCC Pausa para dancinha da vitória de quem finalmente conseguiu terminar o TCC[/caption] E a primeira coisa legal é que já falamos diversas vezes aqui, aquiaqui e aqui no blog sobre um tal de Golden Circle e hoje o post é exatamente sobre isso: como descobrir o meu porquê. Você sabe dizer o que te faz levantar todos os dias da cama de manhã? Qual seu propósito na vida? Já se perguntou o que afinal de contas você realmente gostaria de fazer na vida se não tivesse que ganhar dinheiro pra sobreviver? E se der pra juntar as duas coisas? Fazer o que você sempre sonhou na vida AND ganhar dinheiro? Mas você sabe com clareza o que você quer na vida? Meu Deus, quantas perguntas, Ana. Você acordou hoje me deixando mais confusx do que explicando. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás