Morei 9 meses em uma ilha no Golfo da Tailândia, como já contei em outras histórias aqui e aqui. Mas resolvi contar um pouco mais sobre essa escola inacreditável que faz milhares de pessoas do mundo inteiro vir parar nessa pequena ilha de 10 mil habitantes na Tailândia, todos os anos: a Agama Yoga. Esse não é um post patrocinado, ao contrário do que possa parecer. É um post de agradecimento a essa escola de yoga na Tailândia que mudou minha vida.

Tem uma história extremamente comum por aqui:

  • pessoas vêm para a ilha, algumas por “acaso” e outras por indicação de amigos;
  • Começam a fazer o curso intensivo de um mês de yoga para iniciantes que eles têm aqui;
  • Se apaixonam perdidamente por yoga;
  • Cancelam suas passagens de volta e se tornam professores de yoga na Agama.

São dezenas de pessoas com a mesma história, inclusive eu (ainda falta a parte de me tornar professora). Tem gente que fez isso há dez anos e ainda está aqui. Tem gente que fundou sua própria escola afiliada à Agama na Índia, na Estônia, na Turquia, no México, na Colômbia…

Mas o que faz essa escola de yoga na Tailândia ser tão especial?

Primeiro, é uma das primeiras escolas de Yoga de Ko Phangan (o nome da ilha no sul da Tailândia onde essa escola está). Está aqui há mais de 10 anos e por causa do sucesso dela várias outras escolas mais novas começaram a surgir no entorno. Depois há alguns fatores que fazem com que ela ainda se destaque ainda mais de qualquer outra por aqui (e de outras em outros lugares do mundo).

Cerimônia do Mahashivaratri (a grande noite de Shiva)

Cerimônia do Mahashivaratri (a grande noite de Shiva)

  1. É uma escola tântrica

Tantra é ainda um assunto misterioso pra maior parte das pessoas, e muito mal entendido na maior parte das vezes. É uma tradição muito antiga, que data de cerca do século V e que foi reinventado e apresentado ao público de uma forma mais facilitada por Osho, lá na década de 70. Mas encontrar uma escola que vai buscar nos textos mais antigos, não é muito fácil. E a Agama faz isso. Tem sim elementos de modernidade, mas ainda é muito tradicional, e segue a linha do right Tantra, ou white Tantra, que é o Tantra espiritual.

  1. Prima pelo tradicionalismo

Como já falei aí em cima, não é só no Tantra que a Agama se destaca pelo tradicionalismo. As referências bibliográficas para construção da prática e dos ensinamentos de yoga daqui vem dos textos mais antigos sobre o assunto, como o Yoga Sutra, de Patanjali. Isso significa que não tem aqui power, flow, mega ultra blaster descafeinado yoga, mas um estilo tradicional e meditativo de Hatha Yoga, pra além de ensinar todos os outros 7 estágios de yoga além dos Asanas (que é a parte de “exercícios físicos”, por assim dizer).

  1. Excelente infraestrutura

É uma universidade de Yoga. Tem um campus enorme com 4 yoga halls, desde o gigante Enlightenment hall que abriga cerca de 80 yoga mats ao pequeno Ganesha hall que cabe cerca de 20. Além de mais outros dois campus na ilha, o de Bovy Beach (com grandes espelhos para aulas de dança e outros) e o Shambala Hall, que fica perto mas isolado do campus principal. Isso somente aqui na Tailândia, sem contar as escolas da Índia, Estônia, México, Colômbia…

No campus principal tem também a parte administrativa, amplos jardins, estacionamento e um restaurante que foi recentemente reformado para se tornar o primeiro restaurante yogi de Ko Phangan – o Evolution Cafe.

agama_yoga_campus_Thailand

  1. Ambiente multicultural

Posso dizer que conheci aqui gente do mundo inteiro, literalmente. Mesmo, no mínimo de mais de 100 países do mundo. Toda a europa (ocidental e oriental), oriente médio, toda a ásia, oceania e américas. O menos representado é a África, mas também tem gente de pelo menos uns 4 países africanos. Me sinto num episódio de Game of Thrones, em que a common language é o inglês, mas quase todo mundo tem sotaque, e cada um de uma parte diferente. Não é pouco comum sentar no restaurante e ouvir de três a quatro línguas diferentes sendo faladas. Tenho aprendido tanta coisa na prática sobre outras culturas, sobre como trabalhar com pessoas de todos os lugares, as diferenças e semelhanças que temos. E tem outra vantagem inesperada: poucos lugares eu vi tanta gente bonita e tão diversa reunida num lugar só. Tem hora que me sinto no casting de uma superprodução de hollywood.

Só as gatas (aqui chamam Shaktis)

Só as gatas (aqui chamam Shaktis)

  1. Comunidade Yogi

Conversas que envolvem doshas, signos, chackras, karma e outros são lugar comum por aqui. No início me incomodava um pouco, o que eram essas coisas todas que essas pessoas estavam dizendo que eu não entendia (ainda mais porque na Agama eles adoram nomes em sânscrito, então ainda tem isso, não é chakra do coração ou heart chakra, é Anahata) mas depois é interessante ver como isso encurta o entendimento das conversas. Cada comunidade tem sua linguagem própria e a da região de Srithanu (bairro onde a Agama está) é o Yogês. Até a gente faz graça disso de vez em quando. E é tanta gente de cabeça e coração abertos, tantos restaurantes vegetarianos e veganos, raw food, comida macrobiótica, roupas 100% algodão ou ecológicas e por aí vai. Difícil acreditar que uma ilha de 10 mil habitantes oferece tantas opções quanto uma mega cidade, quando se fala de gostos e interesses específicos. E tudo que se relaciona a Yoga, aqui tem.

O que você pode querer aprender numa escola de yoga na Tailândia?

 

  1. Hatha Yoga – Curso intensivo de yoga de um mês na Tailândia

Como falei aqui eles ensinam Hatha (estilo do sol e da lua) no que tange aos Asanas, que é o mais conhecido dos 8 estágios de yoga. Se jogou no intagram #yoga, provavelmente o que você vai ver é um asana. Aqui eles ensinal Hatha tradicional, meditativo, então você faz a pose e segura. Não só por 30 segundos, mas um, três, cinco, sete, e até 10 minutos. Para passar do nível 3 (eles tem 24 níveis de yoga aqui) meu exame incluía a performance de um asana da minha escolha (de uma lista, claro) por 10 minutos. Todo mundo começa aqui pelo Level 1 intensive Yoga Course, o curso intensivo de um mês de yoga (e não importa se você já é professor, a menos que entre num Teacher Training Course você começa no nível 1). São 20 asanas e outras técnicas de yoga (como Kriyas ou Mudhras) ensinados em detalhe, teoria e prática, 6 horas por dia 6 dias por semana durante um mês. Isso aí, trabalho duro mesmo.

Level1agama

É muito yogi pra um lugar só.

  1. Curso certificado de professor de yoga – Teacher Training Course

Também dá pra chegar chegando em um dos vários cursos para professor de yoga aqui na Tailândia. Tem o básico de 200 ou 500 horas, tem o de yoga terapêutico, o de Ashtanga, o de Tantra. O único com mais pré requisitos é o de Tantra (precisa de 8 níveis de yoga completos + todos os workshops de Tantra + o retiro de iniciação em Tantra para estar apto a se candidatar para esse). Claro que é esse que quero fazer, né. Mas os outros basta ter dinheiro e tempo e preencher o formulário de aplicação e esperar pela resposta. E todos são cursos certificados por várias instituições de yogas do mundo, como a Yoga Alliance.

  1. Workshop de Tantra

Existem regularmente 4 workshops de Tantra, que acontecem cerca de três a quatro vezes por ano cada um:

Tantra Fundamentals, que fala sobre o básico de Tantra, diferenças entre as vertentes do Tantra (red, black and white), transfiguração, ensina pontos de orgasmo, fala sobre não-ejaculação masculina, sobre ejaculação feminina, entre outros assuntos;

Tantra Essentials, que é o fundamentals resumido (ou seja, menos exercícios, mais teoria);

Erotic Tantric Rituals, que trabalha crenças limitantes e rituais de Tantra (foi meu preferido);

Tantric Lovers, focado em relacionamentos, serve tanto para solteiros quanto casais, fala de comunicação não-violenta, poliamor, e muito mais.

Com exceção do Essentials que dura dois dias, os outros são 6 dias de workshop, 6 horas por dia, mais ou menos metade teoria e metade prática. Nos exercícios práticos nada de nudez durante as horas do workshop (claro que você pode acabar indo com um parceiro de exercícios pra outro lugar depois, se vocês quiserem). São exercícios de autoconhecimento e conexão, massagens, rituais e compartilhamento de vulnerabilidades. Alguns são mais íntimos que os outros e você não precisa ter um parceiro fixo para fazer (a maior parte dos inscritos são solteiros) e quem coordena o workshop completa com homens ou mulheres extras (geralmente outros estudantes ou professores da Agama) quando são necessários casais.

Maithuna ritual no workshop de tantra.

Maithuna ritual no workshop de tantra.

  1. Retiros de meditação

De Kundalini yoga, Raja Yoga, retiros de silêncio, e tantos outros. Os retiros são de 6 a 10 horas por dia, entre 4 a 10 dias. Não incluem nem alimentação nem hospedagem, mas no site da escola indicam diversos lugares perto para se hospedar.

  1. Qualquer um dos mais de 300 cursos que eles oferecem por ano

Além dos workshops de tantra tem curso dos mais diversos assuntos: arte de morrer (art of dying), renascer (rebirthing), prosperidade (yoga of perfect acomplishment), massagem e energia (Nadi Healing Touch), dança (Mystical dance), astrologia, e muito mais. Olha o calendário completo que provavelmente algum assunto vai te interessar.

 

Como eu falei no princípio, esse não é um post patrocinado, é Karma Yoga. Eu decidi ficar na Tailândia sem ter dinheiro nenhum e a escola, além de me dar todo suporte possível, me ofereceu oportunidade de trabalho. Foi uma experiência sem precedentes de aprendizado pessoal e de prática de yoga e tantra. Até me atrevi a fazer um hangout batendo um papo sobre as coisas que aprendi nos três primeiros workshops de tantra que fiz.

Os cursos de yoga e tantra que já fiz.

Os cursos de yoga e tantra que já fiz.

Se estiver pensando em fazer uma viagem para aprender yoga ou tantra, esteja certo que essa escola de yoga na Tailândia é o lugar para você. Sem contar que fica numa ilha paradisíaca no golfo da Tailândia. É mole ou quer mais?

(Visited 401 times, 2 visits today)