Depois de infindáveis 40 horas de viagem, finalmente estou na Tailândia! Tem menos de 12 horas que estou aqui e já estou amando. Confesso que me surpreendi com o quão ocidentalizada Bangcoc é. Eu sabia que era uma cidade de 8 milhões de pessoas (14, se considerar a região metropolitana), e já tinha pesquisado sobre e falado com amigos que conhecem aqui. Ainda assim, impossível não se surpreender.

Bankok perto de uma estação de BTS.

Bankok perto de uma estação de BTS.

Pensa São Paulo com placas que você não consegue entender: assim é Bangcoc. Claro que tem muita coisa diferente: muitos vendedores ambulantes (principalmente de comida, que são muito cheirosas), mão inglesa (isso é realmente confuso pra mim, ainda não me acostumei a olhar pro lado certo da rua), não há muita preocupação com o pedestre (ok, SP é a mesma coisa nesse quesito), e vemos lindos tuktuks pra todo lado.

street_food_bangkok

Chicken!

Vim do aeroporto em um táxi com ar condicionado e um motorista que falava inglês relativamente bem (custou cerca de 500 baths, cerca de 50 reais). Errei o hostel que devia ficar, mas achei um legal às 2 da manhã, em que fui super bem recebida pela Dada: Asoki Montri Hostel. Recomendo, passei a noite nele, camas limpinhas e cheirosas, lugar muito limpo e organizado. Inclui café da manhã e custa 600 bahts a noite (cerca de 60 reais). Fica a um quarteirão de estações de metrô e BTS. É engraçado tomar café ao som de Gun’s and roses em ritmo de bossa nova (tem horas que ainda me sinto em algum lugar do ocidente).

Recepção do Asoki Montri Hostel, em Bangcoc

Recepção do Asoki Montri Hostel, em Bangcoc

Aqui é muito quente e úmido (pra quem é de BH, pensa dezembro chovendo às duas da tarde). Suor é inevitável, é preciso se acostumar com ele. Estamos próximo à linha do equador, e cheguei na estação chuvosa (ainda sob o efeito de monções). Mas parece estiar o suficiente pra conseguir passear à pé.

Esse moço simpático queria muito me vender um passeio de Tuk Tuk.

Esse moço simpático queria muito me vender um passeio de Tuk Tuk.

Fui pra um shopping perto do hostel para fazer câmbio e acabei passeando por lá. O shopping também parece algo ocidental, apesar de alguns detalhes engraçados, como miniaturas ou grandes mock-ups de coisas pequenas (como de uma peça de xadrez e aquele gatinho de restaurantes chineses). Chega a ter uma mini Golden Gate dentro do mall!

435

Uma argentina que está no hostel me recomendou almoçar por lá também. A comida pode ser preço de shoppings mesmo (entre 20 e 50 reais) mas é possível achar lugares muito baratos. Na praça de alimentação você compra um cartão com crédito em bahts que são usados nos restaurantes dali (ou seja, no restaurante mesmo eles não pegam no dinheiro, só nesse cartão, o que agiliza muito o atendimento). Eu paguei R$4,61 por um almoço razoável (só me incomodou o quanto é gordurosa a comida).

IMG_8649

Carreguei 300 bahts (cerca de R$30) e gastei 43 bahts no almoço.

Dei sorte de não escolher algo apimentado, dizem que quase tudo por aqui é assim. O que parece uma linguiça calabresa tem um gosto adocicado, o arroz é parecido com o nosso mas tem ovo e o frango é normal, nada de fora do comum. Estou louca pra provar a comida de rua mesmo pra ver como é.

frutas_tailandia

Cerca de 400 gramas de melão e manga verde já cortadinhos e embalados: 30 bahts (R$3)

Na volta passei numa barraca de frutas e comprei uma espécie de melão e mangas verdes pra lanchar à tarde.

Logo logo faço um post de mais dicas da Tailândia. 🙂

UPDATE: Depois de uma semana em Bangkok fiz esse vídeo aqui:

_____________________________________________________________________________________________
Publicidade
Use o código RKNPL5 na compra do seu óculos de madeira e ganhe 5% de desconto do Ainda Que Tardia!

Use o código RKNPL5 na compra do seu óculos de madeira e ganhe 5% de desconto do Ainda Que Tardia!

Saiba mais sobre nossa política de anúncios

(Visited 29 times, 1 visits today)