Antes de vir pra Tailândia quem já conhecia aqui me avisou de duas coisas sobre a comida:

  1. É deliciosa
  2. É apimentada

Como não tenho o menor problema com comida deliciosa me concentrei em me preparar para a pimenta, já que não sou sua maior entusiasta. Caprichei mandando molho de tabasco em quase tudo que comia, comi bastante comida peruana e mexicana antes de vir. E achei que estava a pessoa mais bem preparada pra isso, afinal, amo comer e experimentar novos sabores.

A primeira coisa que você precisa saber sobre comida em outros lugares: esqueça tudo que você sabe. Não existem pré-conhecimentos quando se trata de comida. “Hum, vou pedir esse macarrão a bolonhesa aqui e ele vai ter gosto de molho de tomate!”.


Ainda mais num país que tem a língua completamente diferente da sua, num alfabeto completamente diferente do seu. Pra escolher as coisas você não tem como pedir, você aponta pra algo e espera com sorte que aquilo tenha um gosto agradável ou conhecido.

Se você acha que está preparado pra comida tailandesa porque ama o restaurante Tantra em SP: você está miseravelmente enganado. Comida tailandesa em restaurante ocidental não é comida tailandesa.

A terceira coisa que as pessoas deveriam realmente ter me contado sobre a Tailândia é: TUDO É DOCE. Tudo. Absolutamente tudo. Nada escapa. A pimenta é doce. A comida que você acha que será salgada é doce. O pão é doce. O churrasquinho do tio da esquina: doce. Até o sal é doce (mentira, esse é exagero meu. Mas eles mandam dois saleiros e um dos temperinhos do outro saleiro é doce). Não é como se eles não colocassem sal e a gente acha sem sal e diz que é doce. ELES COLOCAM AÇÚCAR EM VEZ DE SAL, ou muito mais açúcar do que sal em tudo.

garlic_sweet_thailand

Cristais de sal no pão de alho, certo? Rá, pegadinha do malandro. É açúcar, QUEM EM NOME DE JESUS COLOCA AÇÚCAR NO PÃO DE ALHO?

Eu nunca fui a mais apaixonada por doces. De vez em quando como e tal, mas não me faz falta, passo dias, semanas sem colocar coisas doces na boca. Meu café é sem açúcar, assim como meu suco e meu chá. Mas do sal eu sinto falta, só sinto que me alimentei quando como coisas salgadas. Como diz uma amiga, tá puxado aqui na Tailândia.

Eu tenho inclusive feito a vergonha de comer em lugares ocidentais, tipo McDonald’s (eu sei, vergonhoso). E nunca achei que fosse agradecer à padronização, sou super a favor da diversidade, mas é um alívio absurdo comprar algo por simplesmente ter a garantia de que aquilo vai ter um gosto salgado.

Outra dificuldade pra quem tiver pensando em vir pra cá: saladas. Espere duas rodelas de pepino ou um montinho de repolho no canto do seu prato de arroz e carne DOCES. Eles não tem hábito de salada aqui e mesmo em grandes shoppings é difícil achar.

IMG_8647Você só pode se salvar aqui nas frutas, que é basicamente o que eu tenho comido desde que cheguei. Essas você acha em qualquer lugar, uma barraquinha de rua atrás da outra em Bangcoc, já cortadinhas e embaladas, e custam muito barato (tipo, R$1,50 por cerca de 200g de fruta geladinha e cortadinha).

E muitas das frutas que tem aqui são as mesmas do Brasil, embora algumas tenham um gosto levemente diferente (odiei o gosto da água de coco aqui, e é minha bebida preferida na face da terra). Já achei manga, mamão, melão, melancia, limão, abacaxi e até jaca! E eles tem outras frutas locais deliciosas, como mangostim (entrou pro meu top 5 de frutas: jabuticaba, mangostim, amora, blueberry e gabiroba).

mangostim

Mangostim ou Mangostão (que nome feio em português, só perde para Banguecoque)

Então fica a dica: se você assim como eu não é fã de doces, ande com sal no bolso se vier pra Tailândia. E não confie no que você acha que sabe!

image

UPDATE: Agora estou em Ko Phangan, uma ilha no golfo de Tailândia, e nela estou sendo bem mais feliz com comida. Ainda é doce, mas pelo menos aqui, como é mais turístico, eles entendem melhor inglês e é mais fácil pedir para não colocarem açúcar. Também é uma ilha, então tem frutos do mar em profusão, o que me deixa muito mais feliz. 🙂

(Visited 78 times, 1 visits today)