Depois do Guia de Ilhabela, mais um guia para outra ilha! Cheguei na Tailândia há quase três meses, e depois de passar duas semanas em Bangkok resolvi vir para essa ilha paradisíaca no Golfo da Tailândia: Ko Phangan. Provavelmente você já ouviu falar das ilhas Phi Phi, ou mesmo de Phuket. Essas praias são na região oeste da Tailândia, no mar de Andaman. Eu escolhi o lado leste pra vir primeiro, o lado do Golfo. É um pouco menos conhecido que o lado de lá, mas é mais barato e seguro. Tsunamis, por exemplo, só acontecem no mar de Andaman, não no Golfo. Aqui o mar é sempre quente, os pôres do sol são lindos e há muito o que se fazer.

o-que-fazer-ko-phangan

Ko Phangan fica perto de Ko Samui, que tem aeroporto mas é caro. Tem outro aeroporto mais barato na província de Surat Thani.

Ko Phangan em particular é uma ilha com duas personalidades: a festeira, no sul da Ilha, com a Full Moon Party e outras festas relacionadas; e a parte calma, de meditação e yoga, no noroeste, região da praia de Srithanu.

A melhor época do ano para vir para Ko Phangan:

  • Dezembro a março: inverno de temperaturas amenas e sem chuva, mas é a alta temporada aqui por causa do inverno na Europa e EUA, então é a mais cara.
  • Abril a agosto – Abril, maio e junho é primavera, os meses mais quentes do ano aqui (sempre acima dos 30 graus). Julho e agosto é menos quente, chove um pouco pra aplacar o calor e tem preços bons.
  • Setembro a novembro – monções, só venha se for pra ficar o dia inteiro num curso de yoga, porque não dá pra ir pra praia, não dá pra fazer nada. Chove como se o mundo fosse acabar em dilúvio. Mas é a época mais barata de todas.
  • Cheque a as médias de chuva e temperatura para ko Phangan antes de vir, de qualquer forma.

Como chegar em Ko Phangan

Para chegar aqui você pode vir de Bangkok de trem ou de serviços conjuntos de ônibus e catamarãs, como o Lomprayah, ou ainda voar para os aeroportos mais próximos a Ko Phangan: Ko Samui ou Surat Thani. Eu escolhi vir de Lomprayah e foram 5 horas de ônibus + 2 de espera + 4 de speed boat. De trem são 12 horas + cerca de 4 de speed boat. De avião são menos de duas horas, mas você não tem como fugir das horas de barco, afinal é uma ilha.

Não existe nenhum transporte público aqui, somente os táxis que levam até 10 pessoas (numa caminhonete adaptada, custa entre 100 e 300 baht por pessoa) ou motos (você pode alugar uma por cerca de 150 bahts por dia). Ninguém pede sua carteira de motorista internacional, afinal ela não vale na Tailândia porque é mão inglesa. Mas eles retêm seu passaporte e cobram caro por qualquer arranhão, e acidentes acontecem com uma incrível frequência aqui. Conheço pelo menos uns 10 gringos que se machucaram, alguns bem sério.

Festas em Ko Phangan

A festa mais famosa é a Full Moon Party. Ela surgiu com um bando de mochileiros anos atrás, que resolveram fazer uma festa na praia de Haad Rin para comemorar a lua cheia (uma noite de lua cheia aqui é uma das coisas mais lindas que já vi na vida).

full moon party

Lua Cheia em Ko Phangan: de tirar o fôlego.

Ela acontece um dia antes do primeiro dia de lua cheia, já que o primeiro dia é um dia sagrado budista (e 95% dos tailandeses são budistas). Muita gente vem para Koh Pha Ngan (outro jeito de escrever o nome daqui) apenas para ir nessa festa, que dura a noite toda e ainda tem after parties começando às 8 da manhã. São entre 10 e 30 mil pessoas na praia, a festa é gratuita. Cada bar da praia coloca sua própria música e você anda pela areia e escolhe o lugar que achar mais legal pra ficar. Quem já passou um carnaval em Diamantina sabe bem como é.

242

Os tailandeses decoram bem a praia e adoram coisas que pegam fogo. É uma festa bonita.

Eles vendem os famosos buckets, baldinhos de criança brincar na areia cheios de várias bebidas alcoólicas misturadas. Um risco real são bebidas falsificadas ou spikes (quando colocam alguma droga na sua bebida, tipo boa noite cinderela). Eu estava sozinha e não conhecia ninguém, então não me aventurei nisso. Preferi comprar bebidas lacradas, tipo cerveja e outros, e não bebi muito. Quem quiser provar outras substâncias alucinógenas não terá muita dificuldade em encontrar, apesar de ser proibido na Tailândia, mas não dá pena de morte como na Indonésia. Se escolher fazer, faça por sua conta e risco. Há policiamento revistando transeuntes, principalmente de moto.

Há gente vendendo body paintings e todo tipo de comércio na praia, você acha barraquinhas de comida com facilidade também. Pode escolher se aventurar a pular uma corda em chamas ou descer um escorregador no meio da galera. É mais divertido com uma turma do que sozinho. E meninas, se estiverem sozinhas, espere um comportamento masculino parecido com o de carnaval também. Eu passei por algumas situações e até escrevi um post dando um recado pros gringos.

Tem outras festas relacionadas, como a Jungle Experience, Half Moon Party e outras, mas essas são pagas e em outros lugares. Não fui em nenhuma delas, mas é fácil se informar em recepções, bares e restaurantes locais a respeito.

Onde se hospedar para a Full Moon Party

O mais confortável e mais caro é se hospedar em algum dos lugares nessa praia mesmo, Haad Rin. Quando digo caro significa que eu paguei cerca de 5.000 bahts para 5 dias (cerca de 500 reais). Eles pedem no mínimo 5 dias de reserva durante a época da festa. Mas tem muita gente que fica em outras praias mais baratas, como Baan Tai ou mesmo Thongsala, que é onde fica o centro e o píer principal. Nesse caso você aluga uma moto (acho perigoso pra quem vai beber) ou paga um táxi. Se escolher ficar em Haad Rin eu recomendo ficar na parte tranquila, como por exemplo no Seaview Sunrise: bangalôs com preço razoável na beira da praia com um bom restaurante. A festa fica a alguns metros de distância e você não vai ter som altamente absurdo na sua cabeça quando quiser dormir.

Linda praia e boa de nadar, mas cuidado com água-viva: só nade dentro da área isolada pela rede.

Linda praia e boa de nadar, mas cuidado com água-viva: só nade dentro da área isolada pela rede.

Fui à festa, achei a praia de Haad Rin linda e agradável, mas nem foi o que mais gostei nessa ilha linda. Minha vida mudou quando fui pra outra parte daqui, a área que tem um monte de escolas de yoga.

Yoga e meditação em Ko Phangan

Eu decidi vir pra cá porque tinha marcado um retiro de meditação Vipassana e queria preparar meu corpo pra essa prova de fogo fazendo yoga. Nem tinha ideia que essa ilha existia até achar um Workaway aqui que oferecia yoga como parte da contrapartida. Passei duas semanas nesse lugar que tinha parceria com uma escola, e sempre via gente indo e vindo dela. Até conheci gente que estava fazendo um tal de Level 1 da Agama, mas achava que era demais pra mim.

Escolas de yoga em Ko Phangan
Pois bem, com o tempo descobri a área de Sri Thanu e percebi que a Agama Yoga, apesar de ser a maior, não é a única escola de yoga por aqui. Tem também a Samma Karuna, a Gaia, a Orion e a The Yoga Retreat. A região noroeste da ilha está cheia de professores e estudantes de yoga, workshops e eventos dos mais diversos. Quase todos postam atividades em uma comunidade no Facebook.
Você pode frequentar algumas aulas gratuitas, como um dia inteiro grátis do Level 1 na Agama, qualquer dia, ou checar com cada escola outras oportunidades de aula grátis de yoga, reiki, meditação e muito mais que eles costumam oferecer. Chegando aqui procure as escolas, peça calendários e pergunte sobre “free classes”. Você pode escolher pagar ainda por aula, por dia ou por semana em qualquer uma das escolas. Eu recomendo o intensivo de um mês da Agama porque foi o que eu fiz e gostei, mas entendo que nem todo mundo tem tempo ou disposição, ou mesmo vai se adaptar ao estilo da escola que é hatha yoga. Pra mim funcionou perfeitamente, tanto que desisti de voltar pro Brasil por um bom tempo pra ficar aqui aprendendo yoga e tantra.
Massagem tailandesa e cursos de tantra em Ko Phangan
O que nos leva ao tópico de workshops e massagens. Tem de todo tipo para todos os gostos. Eu fiz bastante massagem tailandesa (que custa entre 250 e 450 baht por sessão) e duas sessões de massagem tântrica (que custa entre 1400 e 3500 baht por sessão) e recomendo altamente dois lugares: Lek’s massage, em Thongsala, para Thai massage; e Yogita para massagem tântrica. Fiz também um workshop chamado Tantra Essentials, que é uma versão reduzida do Tantra Fundamentals. Se estiver de casal vale a pena o Tantric Lovers. Se estiver solteiro, veja o Complete Femininity para mulheres e Way Of The Vira, para homens. Se na época que você vier não tiver nada programado mas você tiver interesse em um assunto, pergunte a algum professor sobre aulas particulares ou workshops sob medida. Eu organizei um workshop de tantra para mulheres com a Yogita, e fechamos um grupo de 8 em menos de uma semana.

Há outras pessoas que oferecem massagens tântricas também, como Surya e Gyan, do Sacred Art of Unity, e outros professores que você pode descobrir na Agama mesmo. E há estúdios de massagem tailandesa em cada esquina e na praia também, só andar pelo lugar e experimentar a que você achar melhor. Uma dica: a massagem tailandesa tradicional pode ser bem dolorida pra nós ocidentais, mas é ótima pra resolver problemas de dores nas costas e outros problemas de saúde. Se quiser algo mais relaxante, peça uma massagem de óleo, é mais parecida com o que estamos acostumados.
Meditação em Ko Phangan

A Agama e a Samma Karuna também oferecem meditação guiada gratuita todos os dias às 7 da manhã. Se quiser um retiro, procure nas escolas ou ou procure o Kow Tahm em Ko Phangan ou você pode também marcar algum dos centros Vipassana em outros lugares da Tailândia.

Restaurantes, bares e outras atrações em Ko Phangan

Além das festas a ilha tem uma vida noturna interessante, com bares com programação uma ou duas vezes na semana cada (ou seja, dá pra sair de segunda a domingo, se quiser), além de outros locais legais. Vou listar meus preferidos:

  • Eat.co: meu restaurante preferido na ilha, fica na área de Sri Thanu. A comida mais deliciosa que já provei por aqui, e para minha surpresa, é vegana. Eu como boa mineira carnívora tinha dificuldade de pensar que comida vegetariana ou vegana pode ser tão ou mais gostosa do que com carne. Esse restaurante me provou errada. Não sinto falta nenhuma de carne quando como lá.
Eat.co, meu lugar preferido em Ko Phangan

Eat.co, meu lugar preferido em Ko Phangan

  • Mercado noturno de Thongsala: o centro de Ko Phangan tem uma feirinha noturna que a gente conhece bem o tipo no Brasil: várias barraquinhas vendendo todo tipo de comida, um do lado do outro. Tem pra todos os gostos, de churrasco a frutos do mar, comida japonesa, tailandesa, claro, e até vegana. E tudo muito barato, com 100 baht (cerca de 10 reais) você come bem, tem pratos a partir de 50 baht.
  • Green Gallery: outro lugar vegano, que tem o melhor kebab que já comi na vida (sim, kebab vegano e é maravilhoso). Eles acendem uma fogueira todos os dias e nas quartas e sextas tem Jam Session, então cada noite é uma surpresa musical diferente.

430

  • Yum Yum e Nok’s Kitchen: dois restaurantes tipicamente tailandeses, o primeiro fica exatamente em frente ao Eat.co e o segundo depois do Seven Eleven. Todos os pratos tailandeses feitos com amor e com preço camaradíssimo.
  • One Love Bar: bar que também tem Jam Session, mas às terças e sábados. Gosto de lá, apesar de de vez em quando a música estar alta demais e ter muita gente, reservo o dia que quero “badalar”, por assim dizer, pra lá. Tem surpresas como gente fazendo pirotecnias de vez em quando.
One Love Bar em Ko Phangan, Tailândia

One Love Bar em Ko Phangan, Tailândia

  • The Dome: é uma sauna, mas é muito mais que isso. Eu não curtia saunas antes de conhecer o Dome, e hoje vou lá pelo menos uma vez por semana. Fica no alto de uma montanha, com uma vista linda do céu, eles também acendem uma fogueira. O dono tem uma mania sensacional de fazer esculturas com conchas (ele tem um castelo maravilhoso todo de conchas com um buda dentro) e uma projeção a laser num penhasco. Uma experiência pra ser vivida, enão não tem fotos nem vídeos do lugar porque seria injusto com o qque é sentir estar lá.

Vindo pra Tailândia? Você também pode querer ver esse post sobre Bangkok ou se preparar pra comida tailandesa. Se é a primeira vez que você viaja pro exterior, você também pode gostar desse guia aqui.

(Visited 173 times, 1 visits today)