“Não estou maquiada”, disseram.

“Estou sozinho”, disseram.

“Quem eu quero não está aqui”, disseram também.

“Depois eu faço”, outros disseram

“Tenho vergonha”, sentenciaram.

Que vergonha é essa de ser feliz? De esticar o braço, dar um abraço e compartilhar com o outro ou os outros, em carne e osso ou fibra ótica, aquele pequeno momento feliz?

Todos os dias temos esses momentos. E os deixamos passar porque estamos com vergonha, estamos sozinhos, não estamos prontos, não estamos com quem queremos ou simplesmente deixamos a felicidade pra depois.

Pras pessoas, ela sempre está depois, no futuro, não no agora, no outro e não em mim. Que medo é esse que temos de sermos felizes aqui e agora, com o que temos em mãos?

(Visited 15 times, 1 visits today)