Mais eis que chega a roda viva e carrega o destino pra lá. Hoje me peguei pensando como o fluxo da vida leva a gente pra lugares, passamos por ciclos, mudamos de emprego, conhecemos gente nova, temos novas ideias, misturamos com mais alguma coisa, e de repente vemos que o caminho ficou bem diferente do que pensávamos a início.

como_voce_imagina_a_vida

Mas ao contrário do que muita gente pensa, isso não é ruim. Se aprendermos a nos adaptar, a aprender com as voltas que a vida dá, a gente percebe que chegou no final mais rico, com mais gente bacana ao redor, enfim, colecionando mais momentos felizes. Na maior parte das vezes isso se dá porque aprendemos com mais pessoas.

Estava lendo outro dia algum texto que dizia erros comuns de empreendedores digitais. Um dos erros elencados era tentar empreender sozinho ou com pessoas com perfil parecido demais com o nosso. Segundo a matéria, para o sucesso de uma startup era ideal três pessoas: uma com perfil de negócios, outra de desenvolvimento de produtos e outra de conteúdo/design, se não me falha a memória. Isso virou uma sementinha na minha cabeça, e resolvi de vez convidar outras pessoas a fazerem parte do projeto Ainda que Tardia.

Eu já tinha levantado a hipótese várias vezes de viajar pro exterior com uma grande amiga minha: a Jackie. Nos conhecemos há 16 anos, já praticamente moramos juntas, temos interesses parecidos, nos damos bem. Não bastasse, essa querida é psicóloga e administradora, e tem conhecimentos de negócios internacionais. Assim, contei do projeto pra ela, ela gostou, está amadurecendo a ideia e há grandes chances que consigamos fazer isso juntas. O defeito dela: é uma pessoa quase sem vida digital, exceto por Whatsapp e Linkedin.

A outra é a Fabi, outra linda que conheço há bem menos tempo, um ano ou pouco mais que isso, mas que ao que parece temos muito em comum: como enxergamos a vida, o que queremos pra gente, como vemos trabalho, felicidade e liberdade. A Fabi é redatora publicitária e fotógrafa amadora, tem mais de um blog, (dois deles estão nos links aí do lado) e se demitiu recentemente da empresa que trabalho para poder fazer o que gosta. Quando falei pra ela do projeto, a resposta foi: “me cabe na mala?”. Eu acho que ela pode conseguir evoluir talvez bem mais rápido do que o lugar que me encontro, ainda tenho chão pra correr antes de dar tchau pro emprego formal.

equipe_ainda_que_tardia

Assim parece que a ideia ganha mais corpo, que conseguiremos fazer melhor do que pensei a princípio. O desejo de que consigamos ir as três juntas nessa ideia é forte! Há ainda muita água pra rolar até que estejamos embarcando rumo a esse mundão. O plano é bom e ainda tem muito pra evoluir, e com certeza vai ser bem mais gostoso fazer isso a seis mãos. 🙂

Trilha sonora do post: Chico Buarque, Roda Viva

 


Fabi Soares · 2 de julho de 2014 às 19:25

Amo essa música. É lema pra carregar pra vida. Saiba que me sinto lisonjeada por compartilhar esse projeto com você que, tenho certeza, vai crescer no seu tempo e vai rolar. Bora que a gente tem muito mundo pela frente. =*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Cursos

Lugares em BH que ajudam seu Negócio Local

Ser microempreendedor de um negócio local não é tarefa simples. Muitas vezes o microempresário é o único responsável pelo pequeno negócio acontecer: desde compras, produção, vendas, marketing a gerenciamento financeiro do negócio. Já pensou em Leia mais…

Dicas de Viagem

Como economizar dinheiro para viajar

Sempre tenta guardar dinheiro para viajar mas fica só no plano? Aprender como economizar dinheiro para viajar é uma das minhas tarefas diárias. Desde que resolvi sair do modo de vida padrão empregado 8 horas/dia Leia mais…

Jornada

A coragem de largar tudo

O Ainda Que Tardia completou três anos. Um sonho de liberdade que nasceu num rascunho de papel num carnaval em 2014, virou blog em abril do mesmo ano, virou projeto de viagem de volta ao Leia mais…