O Ainda Que Tardia é um projeto sobre a liberdade que eu, uma mineira, resolvi descobrir por mim mesma, sem mapa nem guia. Claro que não existe um único caminho, mas uma jornada por inspirar outras, e por isso resolvi contar o que estou aprendendo no caminho por aqui.

Afinal, WTF é o Ainda Que Tardia?

É um learning journal, um diário de aprendizado sobre liberdade.

Quando você pensa em liberdade, qual a resposta mais simples que lhe vem à cabeça? Vou tentar um chute sortudo e dizer que a resposta é “poder fazer o que quiser”. Isso significa liberdade financeira, de questões sociais, de tempo, mas principalmente: de expectativas, suas e dos outros. Claro que seu paradigma de liberdade pode ser diferente disso (e tudo bem). O Ainda Que tardia se inspirou numa tradição perdida e que vem sendo resgatada há poucos anos, a dos journeymen: pessoas que empreendem por conta própria o aprendizado, geralmente através de uma viagem.

O Ainda Que Tardia vai aprender e compartilhar o que puder ajudar alguém a ser livre.

Mas liberdade é um assunto tão amplo, o que exatamente sobre liberdade o AQT fala?

Sim, é verdade, liberdade é super amplo e é um assunto comum desde que a humanidade passou a se entender como “gente”, por assim dizer. O AQT escolheu quatro “assuntos” principais ligados à liberdade, e fica mais fácil de entender na figura abaixo. Se você é mais científico, vai entender como esses assuntos se relacionam com a pirâmide de Maslow, à direita. Se você é mais espiritual, vai entender como esses assuntos se relacionam com os chakras, à esquerda.

sobre_ainda_que_tardia

Que tipo de coisas você vai encontrar por aqui?
1) Ferramentas para organização pessoal, descoberta de propósito, planejamento de projetos e sonhos;
2) Reflexões sobre aprendizados diversos;
3) Dicas para empreender e realizar projetos por conta própria e/ou ganhar dinheiro sendo independente geograficamente;
4) Posts sobre viagens, dicas diversas sobre onde aprender;
5) Qualquer outro texto que em algum momento pareça válido para catarse ou inspiração.

De onde você tirou essas ideias?

Da minha cabeça doida, principalmente, mas minha inquietação começou em 2013 depois de uma sessão de acupuntura que resolveu uma dor crônica nas costas que eu tinha, e de lá pra cá o quebra-cabeças vem se montando cada dia mais. O AQT hoje tem dois anos de existência, mais de 20k de acesso (cerca de 8k nos últimos 6 meses) e já influenciou gente a sair de BH e fazer um Gap Year no UnCollege e gente que estava viajando (ou ainda nem saiu do Brasil ou de Portugal) a querer ir pra Agama Yoga aprender e praticar yoga.

Mas mais do que isso, o Ainda Que tardia captou uma tendência mundial que é a busca por propósito, e cada vez vemos mais essa busca como algo espiritual. E vem se conectando mais com essas pessoas inquietas, que tem buscado o que ainda não sabem exatamente, mas algo que possa as ajudar a entender melhor a si mesmas e com isso fazer algo que faça sentido pro mundo.

E o que quero com tudo isso?

Quero inspirar você a realizar projetos e mudar sua perspectiva sobre a sua própria liberdade, mostrando que tudo que te prende existe só na sua cabeça (pelo menos é isso que eu acredito até agora).

E, então, você tá pronto para embarcar nessa comigo?

Com quem o Ainda Que Tardia fala?

Um super obrigada ao Rodrigo Barroso e à Thais Coelho que contribuíram para a criação do manifesto.

Quem sou eu?

Ana Paula Coelho, brasileira, mineira, 33 anos, trabalho em comunicação e T.I já há 13 anos, já dei aula em universidade e estou trilhando meu próprio caminho rumo à liberdade. Cansada de começar a responder quem eu sou por uma descrição de trabalho ou graduação, resolvi fazer um descurrículo e juntar tudo o que aprendi fazendo coisas que me dão prazer. Fiz um ano sabático de aprendizado em que passei 5 meses em Ilhabela, SP, e 9 meses em Ko Phangan, na Tailândia. Lá comecei a aprender Yoga e Tantra, e se você tem interesse especificamente sobre esses assuntos, veja meus textos no Medium.
Para saber mais sobre mim: about.me/anapaulacoelho

(Visited 79 times, 1 visits today)