Seja Livre

A única certeza da vida é a mudança

Prega-se que as pessoas tem um pavor terrível de mudanças. Sempre tive dificuldade de entender isso, se tudo na vida que vemos, desde que nascemos, é justamente as coisas mudarem ao nosso redor. Crescer é mudar, aprender é mudar, se relacionar com pessoas (familiares, amigos, amores) é mudar, trabalhar é mudar as coisas. Estamos o tempo todo provocando ou sofrendo mudanças entretanto ouvindo dos outros que temos medo delas. Ora, como teríamos medo de algo que nos é tão comum quanto respirar (que também é uma mudança)? [caption id="attachment_330" align="aligncenter" width="500"]Eu tenho medo de lagarta e trator, ambos bem justificados. Eu tenho medo de lagarta e trator, ambos bem justificados.[/caption] (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Aqueles que reclamam e aqueles que fazem

Tenho uma frase que quando digo causo um incômodo profundo em quem ouve: "acredito que existem dois tipos de pessoas no mundo: aqueles que reclamam e aqueles que fazem". E as pessoas se incomodam quando ouvem porque quase sempre quem ouve se enxerga no primeiro tipo de pessoa. E eu também sou o primeiro tipo, e você também. E todos nós somos, algum dia, alguém que reclama mais do que faz. Mas podemos ser alguém que faz mais do que reclama. Sabe o princípio de Pareto? Você pode escolher fazer 80% do tempo em vez de reclamar 80% do tempo. A grande parte das pessoas é da turma do #mimimi que terceiriza a responsabilidade da própria vida, da felicidade, da cidadania, da mudança do país, da melhoria da qualidade de vida, do fim da corrupção... acho que você já entendeu e é desnecessário continuar a lista. A responsabilidade é sua, não é do governo, não é dos seus pais, nem do seu vizinho, nem do seu colega de trabalho, nem do seu chefe, nem do professor, nem do seu marido, nem da sua namorada. É sua mesmo. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Como descobrir o que quero fazer pro resto da vida?

Estamos de volta com a programação anormal deste blog que vos fala, agora repaginadas depois desse período de escassez. Prometemos novos posts ultra-legais já que durante meu processo de elaboração do TCC e da viagem da Fabi pela América Latina coletamos MUITO material legal pra compartilhar por aqui, então segura que vai ter cada vez mais coisa bacana. ESTAMOS DE VOLTA COM TUDO, GALERA! [caption id="attachment_303" align="aligncenter" width="500" class=" "]Pausa para dancinha da vitória de quem finalmente conseguiu terminar o TCC Pausa para dancinha da vitória de quem finalmente conseguiu terminar o TCC[/caption] E a primeira coisa legal é que já falamos diversas vezes aqui, aquiaqui e aqui no blog sobre um tal de Golden Circle e hoje o post é exatamente sobre isso: como descobrir o meu porquê. Você sabe dizer o que te faz levantar todos os dias da cama de manhã? Qual seu propósito na vida? Já se perguntou o que afinal de contas você realmente gostaria de fazer na vida se não tivesse que ganhar dinheiro pra sobreviver? E se der pra juntar as duas coisas? Fazer o que você sempre sonhou na vida AND ganhar dinheiro? Mas você sabe com clareza o que você quer na vida? Meu Deus, quantas perguntas, Ana. Você acordou hoje me deixando mais confusx do que explicando. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
O Projeto

Tá tendo copa e gringos

Copa do mundo de futebol no Brasil e não imaginava que eu fosse gostar tanto do evento. O futebol já não brilha aos meus olhos como antes, por motivos alheios a ele mesmo, e por isso achei que esse ia ser um evento que ia passar em branco pra mim. Botei pouca fé que viessem muitos turistas estrangeiros para BH, pelo simples fato do desconhecimento quase total da capital das Gerais aos olhos do mundo. Assim como você que achou que o Brasil ia ganhar da Alemanha, eu também me enganei. Pois tá tendo copa e tá tendo gringo. E minha vida foi suspensa temporariamente por motivos de copa, já que quase todas as noites meu destino certo é a Savassi, bairro-sede dos bares, babado, confusão e gritaria dessa bela cidade. [caption id="attachment_166" align="aligncenter" width="634"]Da esquerda pra direita e de cima pra baixo: Stuart, Bruno, eu, Anthony, Niall e um gringo aleatório. Da esquerda pra direita e de cima pra baixo: Stuart, Bruno, eu, Anthony, Niall e um gringo aleatório.[/caption] Nessas e em outras conheci muita gente legal de muito lugar diferente e essa troca cultural intensa está preenchendo meus dias de alegria e aprendizado. Como é bom olhar nos olhos dos outros e desfazer estereótipos, ter boas dicas e criar até novas amizades. Gente que a gente se afeiçoa não precisa ter nacionalidade, língua ou cultura iguais às suas, e isso é lindo demais. Olha o que e com quem aprendi até agora: (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
Seja Livre

Coisas para se fazer “antes de”

o_que_fazer_com_sua_vida   A Laís Menini, essa roomie linda que eu tenho, me desafiou a ver com ela um filme de um livro que ela tinha lido que havia gostado muito. E a citação final do livro é essa aí da imagem, que fiz questão de postar como nota no Facebook. Fiz isso logo antes de viajar com a Fabi Soares, dona do texto sobre ter 27 anos publicado semana passada, e que me chamou pra viajar com ela no feriado. Passei quatro dias ótimos, descansando e fazendo coisas novas, como andar de Jet Ski. O que me lembrou de ressuscitar outra nota antiga, de uma lista que fiz: a Bucket List, ou, lista do que fazer antes de bater as botas. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
O Projeto

Essa tal liberdade

liberdade Não é a música do Só Pra Contrariar, certamente. O motivo da liberdade ser meu objeto de estudo tem raízes lá na minha infância. Ontem conversando com um cara que conheci, empreendedor com uma startup de vídeos de curiosidades, ele me conta que estudou formalmente somente até a 7ª série fundamental. Aí me lembro de uma história parecida minha, em que lá pela terceira série, frustrada com os métodos normalizantes de ensino tradicional, disse para minha mãe que eu não queria mais estudar. Eu estava incomodada com o método de repetição da escola, em que o para-casa pede uma repetição sem abstração daquilo que já havia sido estudado em sala. O método ~decoreba~ nunca me teve apelo. A tabuada e o dever de casa eram meus piores pesadelos. Não fazia o menor sentido pra mim ter que decorar uma tabela (já que ela existe para ser consultada) e menos ainda transcrever para o papel mais uma vez aquilo já aprendido em sala de aula. (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás
O Projeto

Criar raízes ou asas?

Então. Eis-me aqui, do alto dos meus trinta e poucos anos. O que propus pra minha vida até agora alcancei (exceto achar um amor pra vida inteira, mas isso não é meta que se estabeleça). Formei, estou terminando a pós, consegui trabalhar em lugares legais (outros nem tanto, mas faz parte), fiz grandes amigos pelos caminhos, namorei aqui e acolá, saí da casa dos pais e consegui fazer sozinha uma declaração do imposto de renda. Tudo com esforço, nada de mão beijada, mas ainda assim, grandes coisa (como diria uma boa mineira, trocando o plural das palavras de lugar). Mas lá, bem lá, um incômodo que não cessa, o que fica sempre dizendo: então tá, qual o próximo passo? A próxima coisa que você quer? Resolvi voltar atrás e perguntar pra menina sonhadora o que ela queria da vida. E ela respondeu que era viajar pra Nova Zelândia e ser professora. E que não ia se casar (pelo menos é o que conta minha mãe e uma prima muito querida, eu ainda tenho lá minhas dúvidas, mas vai saber). Resolvi perguntar também pra velha (e talvez nem tanto) respeitável senhora que um dia com sorte serei, e ela respondeu que quer ter uma casa na beira da praia e viver feliz ao lado de um labrador, nadando todos os dias no mar com ele e comendo camarão. As duas me dizem que viver fincada aqui no minério de BH não é resposta.   [caption id="attachment_8" align="aligncenter" width="634"]Casa Aberta linda imaginada pela Fabi Soares e desenhada pelo Santiago Regis, que traduz bem meu desejo de casa quando velha. Casa Aberta linda imaginada pela Fabi Soares e desenhada pelo Santiago Regis, que traduz bem meu desejo de casa quando velha.[/caption] (mais…)

Por Ana Paula Coelho, atrás